REPÚBLICA DE PALMARES

O livro REPÚBLICA DE PALMARES – Pesquisa e comentários em documentos históricos do século XVII, autoria de Décio Freitas, importante publicação na temática. Fornece subsídios para o entendimento do episódio histórico que se deu na Serra da Barriga; como também cumpre a missão de tornar público, documentos de grande importância histórica. A pesquisa foi desenvolvida em arquivos portugueses na década de setenta quando Décio estava no exílio. Foram empreendidas leituras em documentos do Arquivo Histórico Ultramarino, na Torre do Tombo; na Biblioteca da Ajuda; no Arquivo da Casa de Cadaval; Arquivo e Biblioteca Distrital de Évora.

capa livro palmares - final FINAL 2

REPÚBLICA DE PALMARES
Realização do NEAB-UFAL, editado pela EDUFAL, em parceria com a Ideário.
Projeto gráfico e editoração: Regina Barbosa

 

Sobre Décio Freitas
Décio Bergamaschi Freitas nasceu em 06 de setembro de 1922, no município gaúcho de Encantado. Formou-se em Direito, em 1949, na UFRGS, e em História, durante os anos do exílio político (1964-74), na Universidade Nacional de Montevidéu.

Desde a juventude, sempre inquieto com as condições e contradições sociais do Brasil, entregou-se à luta para mitigar as diferenças e os abismos que separam os brasileiros. Em todas as profissões que exerceu  foi jornalista, advogado e professor universitário  revelou, acima de tudo, o pendor humanista.

Foi nos anos de exílio político que escreveu a obra que, como ele próprio dizia, “é uma declaração de amor pelo Brasil”: PALMARES  A GUERRA DOS ESCRAVOS.
Na volta do exílio, preocupado com seus companheiros, envolveu-se apaixonadamente na luta para restituir os direitos civis dos expatriados e foi presidente do Comitê Nacional de Anistia.

Participou ativamente dos movimentos para a redemocratização do país. Restabelecida a democracia, dedicou-se ao pensamento dos problemas brasileiros, escrevendo e publicando vários livros.

Em seus artigos  Folha de São Paulo e Zero Hora (por mais de 30 anos)  os problemas sociais sempre ditaram a pauta.

Em 09 de março de 2004, nos deixou.